Loading...

segunda-feira, 6 de junho de 2016

Mensagem para o Dia Mundial do Meio Ambiente 2016


Mensagem de Irina Bokova, diretora-geral da UNESCO, por ocasião do Dia Mundial do Meio Ambiente, 5 de junho de 2016

A vida selvagem é uma parte fundamental da nossa biosfera. É essencial não apenas para ecossistemas saudáveis, mas também importante para a paz e para o desenvolvimento sustentável. Muitas comunidades dependem do comércio da vida selvagem, e do turismo relacionado à vida selvagem, para sua subsistência. Estima-se que um bilhão de pessoas dependem da carne de animais selvagens para a sobrevivência.
O comércio, a caça e a extração de madeira, realizados de forma ilegal, são algumas das maiores ameaças para o futuro de muitas das espécies mais vulneráveis em todo o mundo, devido à perda de habitat. Apesar de políticas favoráveis, a caça ilegal de rinocerontes na África do Sul, por exemplo, aumentou 8.000% entre 2007 e 2014, e a cada ano 30 mil elefantes são mortos por suas presas de marfim.
A proteção da vida selvagem deve ser um componente essencial de todos os esforços para erradicar a pobreza, para reforçar a segurança alimentar e para fazer avançar o desenvolvimento econômico sustentável – isso é reconhecido de forma clara na Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável. Ter tolerância zero para com atividades ilegais é o único meio de se ter sucesso com as novas metas. Todos os atores – organizações internacionais, governos e cidadãos – devem se engajar ainda mais na luta contra o tráfico internacional ilícito de vida selvagem.
Em conformidade com a Resolução da ONU A/RES/69/314 que incita os Estados-membros a enfrentar o tráfico ilícito de vida selvagem, a UNESCO coloca uma grande ênfase na capacitação no apoio a meios de subsistência alternativos. Em cooperação com seus 102 parceiros, e com todas as partes interessadas engajadas no combate ao comércio ilegal das espécies mais próximas aos humanos, nós estamos comprometidos com a proteção dos grandes símios e de seu habitat, por meio do Projeto para a Sobrevivência dos Grandes Símios (GRASP). Na África, com o projeto das Reservas da Biosfera como Regiões-modelo para o Combate à Caça Ilegal (Biosphere Reserves as a Model Regions for Anti-Poaching in Africa – BRAPA), que conta com o apoio do governo alemão, nós temos o objetivo de combater as ameaças da caça ilegal à subsistência e o comércio ilegal. As ações do Centro do Patrimônio Mundial da UNESCO na Bacia do Congo, e em sítios marinhos como a Barreira de Corais de Belize, ilustram o nosso compromisso de preservar a vida selvagem na ampla gama de habitats abrangidos pelos sítios do Patrimônio Mundial. A mudança na forma como pensamos e como agimos quanto à preservação da vida selvagem deve ser integrada desde as fases iniciais da educação – esta é a meta do Programa de Ação Mundial de Educação para o Desenvolvimento Sustentável.

“O tempo está se esgotando para salvar algumas das espécies mais emblemáticas do mundo”, disse o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, no último mês de março, ao anunciar planos para uma Campanha de Coalizão Mundial para acabar com o comércio ilegal de vida selvagem.

O futuro da vida selvagem está em nossas mãos – agora é o momento de agir. Esta é a mensagem da UNESCO no dia de hoje.
Fonte: www.unesco.org 

Um comentário:

Anônimo disse...

Jet lag é uma expressão em inglês que não possui uma tradução definida na língua portuguesa, mas é utilizada para caracterizar uma "descompensação horária" causada em um indivíduo quando troca de fuso horário. 
Em alguns casos, a palavra jet lag pode ser traduzida como um sinônimo de insônia. 

Etimologicamente, a palavra jet lag é formada pela união dos termos jet ("jato" ou "avião", em inglês) e lag ("atraso" ou "retardamento", em inglês). Representa uma alteração do ritmo biológico da pessoa quando faz longas viagens internacionais, caracterizada por problemas físico e psíquicos. Entre os principais distúrbios está a perturbação no ciclo do sono, com alterações dos hormônios, em especial a hidrocortisona. 

O jet lag acontece porque o corpo humano está normalmente adaptado a ter uma determinada rotina em um período de 24 horas (acordar, comer, estudar, jantar, dormir e etc). Essa rotina é conhecida como "ritmo circadiano" e, quando uma pessoa muda drasticamente o fuso horário ambiente, descontrola a sincronia do corpo, fazendo-o ficar bastante confuso. 


Enjoos, irritação, fadiga, insônia, prisão de ventre, e outros problemas fisiológicos podem ser alguns dos sintomas causados pelo jet lag.
Fonte: www.decolar.com/dicas-de-viagem
Prezado aluno e prezada aluna do primeiro ano, após a leitura do texto acima e seus conhecimentos sobre os fusos horários, responda as questões a seguir. O trabalho deve ser realizado em dupla e terá valor de 3,0 pontos. Respostas copiadas de duplas anteriores à sua postagem não serão consideradas. Bom trabalho! Att; Prof. Vicente
Dupla: ______________________  e _______________________  Turma: ________
1) O que é de fato o "jet lag"?Jet lag é uma expressão em inglês que não possui uma tradução definida na língua portuguesa, mas é utilizada para caracterizar uma "descompensação horária" causada em um indivíduo quando troca de fuso horário. 
Em alguns casos, a palavra jet lag pode ser traduzida como um sinônimo de insônia. 

2) Que sintomas o "jet lag" causa no viajante?
Em alguns casos, a palavra jet lag pode ser traduzida como um sinônimo de insônia. 
Enjoos, irritação, fadiga, insônia, prisão de ventre, e outros problemas fisiológicos podem ser alguns dos sintomas causados pelo jet lag.
3) Quantos fusos horários existem? 24
4) Qual o fuso principal? Onde está localizado? Qual a longitude dele?
Mertidiano de greenwish esta localizado em Londres, 0 graus
5) Dê um exemplo de cálculo de fuso horário no mesmo hemisfério.
1º Passo: localizar a posição dos fusos
Cidade de Origem (Brasília): -45º ÷ 15 = -3GMT (lembre-se de que Brasília está a Oeste, então o fuso é negativo!).
Cidade de Destino (Dubai): 60º ÷ 15 = 4GMT